Consultar saldo do PIS 2017

Para boa parte dos trabalhadores, o Programa de Integração Social (PIS) representa uma renda extra muito bem vinda, sendo uns dos benefícios sociais mais aguardado pelo os trabalhadores durante o ano.

Criado nos anos 70 e com um processo continuo de aprimoramento, o programa buscava a integração do empregado do setor privado com o desenvolvimento da empresa, e é de direito dos trabalhadores em regime de CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) que recebem até dois salários mínimos de maneira mensal.

Mas grande parte das dúvidas dos trabalhadores se resume em apenas uma pergunta: Como consultar PIS 2017?

Primeiro é importante saber que o pagamento dos valores referente ao PIS é de responsabilidade da Caixa​, e caso o trabalhador tenha direito ao benefício, é possível realizar a consulta do extrato do PIS 2017 por 4 meios diferentes: pelo portal Caixa Cidadão, pelo telefone de atendimento da Caixa, nas agências pelo atendimento pessoal, ou no caixa Eletrônico.

Consultar PIS 2017 pela internet

Para os trabalhadores que tem interesse em consultar PIS pela internet, basta acessar o site da Caixa Econômica Federal (http://www.caixa.gov.br), clicar na aba Benefícios e Programas, e em seguida na opção PIS, então você será redirecionado para a página onde pode tirar suas dúvidas sobre todo o programa. Clique na área de consultar de pagamento, e pronto. Agora com a numeração do seu PIS você irar efetuar um cadastro com uma senha de uso pessoal, que você usara para o acesso.

Depois de cadastrar a sua senha e efetuar login no site da Caixa, a pagina abrira todas as informações sobre seus benefícios, como extrato FGTS, PIS e Seguro Desemprego, para que você possa consultar todas as informações, incluindo os valores destes benefícios.

Consultar PIS 2017 em agências da Caixa

Caso você julgue mais fácil consultar PIS em uma agência da Caixa, basta comparecer a qualquer agencia da Caixa Econômica Federal, portando um documento original de identificação com foto e solicitar a consulta do saldo do benefício. Você também precisa ter em mãos o seu número do PIS, que consta no seu cartão do cidadão ou na sua carteira de trabalho.

Consultar PIS 2017 no Caixa Eletrônico

Já para os interessado em consultar PIS no Caixa Eletrônico, saiba que esse procedimento também pode ser realizado caso você compareça pessoalmente em qualquer casa lotérica, posto de atendimento credenciado Caixa PIS ou nas próprias agências da Caixa Econômica Federal. Mas é necessário que você tenha a sua senha cadastrada para poder realizar a consulta. Caso você não tenha a senha de acesso, compareça a uma agência da Caixa Econômica Federal, solicite a senha de cadastro.

Consultar PIS 2017 pelo Telefone

Uma outra maneira de consultar PIS é entrando em contato com o atendimento ao cliente Caixa Econômica Federal, para isso basta ligar para o número 0800 725 0505, e ao falar com o atendente solicite a consulta do PIS, ele fara a consulta para ver ser você tem direito ao benefício, caso você tenha direito, ele também informará a data disponível em calendário para retirada do seu Abono Salarial.

como reconsquistar o amor perdido

A adolescência, no contexto evolutivo humano, é a idade em que se concretiza o florescimento pleno do desenvolvimento corporal humano e, junto com ele, a emergência da razão na forma mais pura, da consciência de si e de forma imperativa, as paixões e o amor. Paradoxalmente, a realidade manifesta-se no seu resplendor junto com as forças que disciplinam os impulsos para alcança-la.

riscos-gravidez-adolescncia-meninas_aEm momento de plena revelação da vida, ela tem que ser contida, porque a paixão desenfreada significa a morte e a adolescência traz consigo a dolorosa consciência da morte.

Eis a dupla face da evolução, do desafio inexcedível do auto-conhecimento e da abertura do universo às conquistas humanas.

É pela educação que o sujeito adolescente encontra o seu caminho, de forma a poder trilhá-lo com os próprios recursos. A palavra educação é empregada, aqui, no sentido de conduzir, com desvelo, solicitude e atenção com vistas aos valores humanos, para que, ao final, seja com seres humanos e como seres humanos que encontraremos os nossos semelhantes.

Quando o bebê deixa o útero materno para a vida, ele perde os limites do corpo materno e ganha a vastidão do universo. Ele só sobrevive com o amor e o carinho de seus cuidadores.

Segundo o Livro SOS do Amor ele só conhece o prazer e o desprazer que ele próprio se dá, porque, para o bebê, a mãe e o mundo são uma extensão dele mesmo.

Ele vive o imaginário e constrói da fantasia a própria vida. Se não fosse assim, ele seria só desamparo. A grandeza de sua energia amorosa tem a força e a intensidade do amor de seus pais.

Mas o princípio da realidade impõe a evolução no sentido do desvelamento da verdade. E, quer queiramos quer não, é no enfrentamento das vicissitudes da vida, que vamos ampliando a nossa consciência do mundo e vamos percebendo o nosso exíguo universo e a amplitude infinita de tudo o que nos rodeia .

O mito de Narciso conta que só o amor a si nas águas límpidas do lago pode custar o sofrimento que culmina com a própria morte. Enquanto crianças, criaturas da natureza, ignorantes de si, somos felizes e construímos com mágica e alegria a nossa existência.

narciso-anthony-gayton-2006Com a evolução e o amadurecimento, na diferenciação concreta e definitiva de nós mesmos, vamos percebendo as nossas limitações, as incerteza da condição humana, da perda do vigor e do próprio desaparecimento e a profunda necessidade do outro como referencial para a nossa própria vida.

Eis o adolescente de hoje, o puro Narciso lançado ao mundo em tempo e lugar de muitas possibilidades, pleno de energia e força de vida, apaixonado por si e pelo mundo, pedindo para se exprimir no amor e na poesia, mas sem os referencias humanos confiáveis e sem a sustentação suficiente da sociedade, de forma a imprimir sentido à sua realização como pessoa.

Junto com o legado cultural maravilhoso da pós-modernidade, ele descobre as limitações impostas a si pela própria imaturidade e pelo mundo individualista, regido pelas leis do imperativo perverso do mercado capitalista.

Este mundo novo, que mal contém os adultos que se corrompem por seus espaços, prolonga a adolescência dos jovens, infantiliza as pessoas e os adolescentes vão permanecendo em compasso de espera, retardados, nas suas expressões de amor e de projetos de vida.

A prescrição é ‘ficar’, porque adolescente não pode amar, pois amar implica compromisso e o compromisso implica vínculo com a família e a sociedade. Os saudosistas dizem que não se vive mais ‘o amor’, romantismo de época pretéritas, porque, hoje, amor é doença afetiva, obsessão tratável por psiquiatras, que pode levar ao auto-extermínio e custar o sofrimento de uma eternidade.

No momento atual, é importante que tudo seja descartável, que o prazer não tenha compromisso, que o tempo possa ser consumido e jogado fora…  ‘Transar sim’, ‘engravidar não’, porque a gravidez significa também compromisso e cuidado, que envolve a família e a sociedade.

A sociedade nega e recusa o próprio crescimento. A gravidez na adolescência emerge também como doença a ser tratada, mas, pensando bem, pode ser o grito da natureza na direção da sua realização que é recusado a ser ouvido,  a ser compreendido e acolhido.

Muitos anos de formação acadêmica têm que transcorrer para que os adolescentes e jovens se tornem adulto e para que o adulto perceba que sua criança cresceu, para que essa criança também possa crescer e ser feliz, vivendo, normalmente.

Em uma cultura sem leis, em que gangs executam pessoas, segundo os próprios ordenamentos, a natureza grita, através dos desastres ecológicos, da violência, da banalização da sexualidade, oferecendo ao jovem a condição da descoberta da grandeza da possibilidade de viver o amor de toda a sua vida no infinito tempo de “um só minuto”(eles chamam essa possibilidade de “ficar”). Eis as vicissitudes do século XXI!